A Câmara de Mediação e Arbitragem de Florianópolis – CAMAF, é uma entidade civil, fundada em 22 de janeiro de 2002, composta por profissionais com formação multidisciplinar (advogados, administradores, contadores, economistas, engenheiros, dentre outras profissões), qualificados para conciliar, mediar e arbitrar conflitos, sejam eles de pessoas físicas ou jurídicas, em âmbito local, nacional e internacional.

É uma entidade independente, sem qualquer vínculo com grupos econômicos, profissionais ou corporativos e vem se dedicando permanentemente a realizar a Conciliação, a Mediação e a Arbitragem com total imparcialidade.

As atividades desenvolvidas pela Câmara estão amparadas pela Lei Federal Nº 9.307/96, de 23 de setembro de 1996, abrangendo a resolução de litígios relativos a direitos patrimoniais disponíveis.

VALORES E PRINCÍPIOS

As atividades desenvolvidas pela CAMAF estão alicerçadas pelos princípios e valores relacionados abaixo, que norteiam as suas ações.

VALORES E PRINCÍPIOS NORTEADORES DE NOSSAS AÇÕES

PESSOAIS

ORGANIZACIONAIS

SOCIAIS

Honestidade

Qualidade

Solidariedade

Credibilidade

Participação

Proatividade

Ética

Transparência

Sustentabilidade

“Um valor é uma convicção duradoura de uma regra específica de conduta pessoal ou social”.

Os valores nos mantêm informados sobre o que fazer e o que não fazer. São os princípios que orientam a nossa vida no que diz respeito aos fins pessoais e sociais que almejamos – tais como a salvação e a paz – e no que diz respeito à conduta moral e à competência pessoal – tais como a honestidade e a imaginação.

Os valores são diretamente relevantes para a credibilidade. Para fazermos o que dizemos que iremos fazer, devemos saber o que desejamos fazer e como pretendemos nos comportar. É isso que os nossos valores nos ajudam a definir.

ORGANIZAÇÃO E ESTRUTURA

A CAMAF está organizada e estruturada sob a égide da Lei Federal Nº. 9.307/96, balizando suas ações seguindo os dispositivos previstos no seu Estatuto Social, Regulamento de Arbitragem e Código de Ética, que contemplam as seguintes instâncias deliberativas e executivas:

QUEM

O QUE FAZ

ASSEMBLEIA GERAL

A Assembléia Geral é o órgão supremo de deliberação da instituição, tendo poderes dentro dos limites da Lei e dos Estatutos, para tomar toda e qualquer decisão de interesse social.

CONSELHO SUPERIOR

O Conselho Superior é a instância que compete fiscalizar a Diretoria Executiva em todos os seus atos e atribuições; fiscalizar o cumprimento do Estatuto e Regulamentos; analisar os balanços, demonstrações financeiras e emitir parecer para aprovação da Assembleia Geral; analisar e emitir parecer para a Assembleia Geral de propostas de convênios, apresentadas pela Diretoria Executiva; dentre outras.

DIRETORIA EXECUTIVA

A Diretoria Executiva é a instância que compete planejar, executar, controlar e coordenar juntamente com o Presidente e Diretores as atividades executivas da Câmara.

COMISSÃO DE ÉTICA

A Comissão de Ética é a instância que compete em 1° grau analisar as ações de ordem disciplinar envolvendo os associados, bem como auxiliar também na seleção e manutenção do quadro de associados.